Seguidores

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Rock Cristão Estado RJ - Estilos do Rock n Roll - METALCORE, CROSSOVER THRASH, MATHCORE, DEATHCORE ,PÓS - PUNK - Por Tiago Pires (Rock Cristão Estado RJ)





METALCORE
Metalcore é um estilo musical que consiste em uma fusão de estilos, neste caso entre o metal extremo e o hardcore punk. Bandas como Killswitch Engage, Bullet For My Valentine, All That Remains, Shadows Fall, Sonic Syndicate, Unearth, Caliban, Trivium, The Devil Wears Prada e As I Lay Dying são os nomes de maior sucesso da atualidade,que fazem parte do movimento que denomina-se N.W.O.A.M. (New Wave of American Metal) que tem como significado A Nova Onda do Metal Americano.

Principais características do estilo
• Vocal Gutural - Vocal predominante, uma característica marcante no estilo. Algumas vezes em sintonia da Guitarra Solo.
• Vocal Melódico - Vocais cantados de forma leve e harmoniosa, em contraste com os gritos.
• Guitarras - Afinações baixas, riffs rápidos e dobras.
• Baixos - Rápidos e na maioria das vezes com o uso de palhetas.
• Bateria - Veloz e alternando com condução e pedais duplos encaixando com as palhetadas das guitarras e baixo.
O exemplo abaixo retrata o Metalcore em sua essência, com distorções sujas, palhetadas de guitarra e compasso de baixo acompanhando o pedal duplo da bateria, que tem o nome de Breakdown ("quebra" da música).
Precursores (1977–1984)
As bandas Black Flag1 e Bad Brains,2 estão entre os criadores do hardcore, que admiravam Black Sabbath. Bandas de Street punk britânico, como por exemplo Discharge e The Exploited também buscavam inspirações dentro do Heavy Metal.3 Os Misfits em seu álbum denominado Earth A.D, tornaram-se influência através deste para o thrash.4 Apesar de tudo, as culturas do punk e do metal permaneceram separadas desde meados do primeiro semestre de 1980.
OBS:
Esses posts foram tirados de sites de internet, blogs, wikipedia, google, livros, artigos, apostilas... alguns eu tive o trabalho de fazer uma adaptação, outros vai direto.
Meu desejo é que todos sejam abençoados e ganhem cada vez mais vidas para Cristo !



CROSSOVER THRASH
(1984–1989)
Uma mistura de metal e hardcore eventualmente criou a cena Crossover Thrash, que assaltou um clube em Berkley chamado Ruthie's, em 1984.5 O termo "metalcore" em sua essencia foi utilizado para se referir a estes grupos de crossover.6 Bandas de Hardcore punk como Corrosion of Conformity,7 Dirty Rotten Imbeciles e Suicidal Tendencies8 tocavam lado-a-lado com bandas de Thrash Metal como Metallica e Slayer. Esta cena influenciou o lado skinhead do Hardcore novaiorquino, que também começou em 1984, incluindo bandas como Cro-Mags, Murphy's Law, Agnostic Front9 e Warzone.10 Os Cro-Mags se mostraram a banda de maior influência, sendo igualados aos Bad Brains, Motörhead, e Black Sabbath.11 Os Cro-Mags também embarcaram no straight edge, e para surpresa de todos no Movimento Hare Krishna.12 Outras bandas straight edge, incluindo Gorilla Biscuits, Crumbsuckers, e Youth of Today,que inaugurou o estilo youth crew.13 Em 1985 foi anunciada a criação do Breakdown,14 uma miscelânia dos Bad Brains com uns traços de origem Reggae, criando assim a forma mais famosa de troca de ritmo dentro de uma mesma música, encorajando os espectadores a fazerem o mosh.O álbum "Cause Of Alarm"(1986), da banda Agnostic Front com a participação de Peter Steele, foi um marco na mistura do hardcore com o metal.
OBS:
Esses posts foram tirados de sites de internet, blogs, wikipedia, google, livros, artigos, apostilas... alguns eu tive o trabalho de fazer uma adaptação, outros vai direto.
Meu desejo é que todos sejam abençoados e ganhem cada vez mais vidas para Cristo !


MATHCORE
O Mathcore surgiu na metade dos anos 90, trabalho das bandas Converge, Botch e The Dillinger Escape Plan. O termo Mathcore foi concebido como analogia ao Math Rock, pois o Mathcore é caracterizado pela velocidade, riffs bastante técnicos, e compassos não usuais, ou bastante complexos. Bandas como Protest The Hero e Fear Before, são bandas que incorporam os padrões do Metalcore junto com tempos complexos e elementos do progressivo, formando assim o Mathcore.
DEATHCORE

De forma bem incisiva, é uma amalgama entre o Metalcore e o Death Metal. Enquanto ainda classificado como um subgênero do metalcore, o Deathcore tem influência maior do Death Metal, tendo como peculiaridades a velocidade, o peso, a abordagem de escalas cromáticas, grande quantidade de riffs com a téncica do palm mutting, dissonância e trocas de tom. O deathcore muitas vezes aborda breakdowns e riffs melódicos.

PÓS - PUNK
Origens estilísticas Protopunk
Punk rock
Punk de garagem
Punk funk
Reggae punk
Art punk
Glam punk
Krautrock
Psychobilly
Dub
Música experimental
Música psicodélica
World music
Vanguardas artísticas
Contexto cultural Fim de 1977 na Inglaterra
Instrumentos típicos
Voz – guitarra – baixo – bateria – caixa de ritmos – sintetizador
Popularidade Grande no Reino Unido a partir da segunda geração e menor reconhecimento em outros países, notavelmente Alemanha e Estados Unidos
Formas derivadas Indie rock – Rock alternativo – Gothic rock – Pós-hardcore – Pop punk
Subgêneros
No wave – Minimalismo eletrônico – Experimental
Gêneros de fusão
Dance-punk – Neofolk – Neo-psicodelia - Ska punk
Cenas regionais
Ultra nos Países baixos – Neue Deutsche Welle na Alemanha
Outros tópicos
Punk rock – Música industrial – Positive punk – Música independente
O termo Pós-Punk ou Post-Punk, em música, refere-se a um estilo musical surgido na Inglaterra após o auge do punk rock em 1977. O estilo mantém suas raízes no punk rock, mas é mais introvertido, complexo e experimental 1 . O Pós-Punk lançou as bases para o rock alternativo, ampliando a estética sonora do punk rock, incorporando elementos de Krautrock (particularmente o uso de sintetizadores e a extensa repetição), música Dub jamaicana (especificamente técnicas de baixo), Funk americano e experimentações de estúdio.
O pós-punk é com freqüência e equivocadamente referido como sinônimo para música gótica ou como sinônimo de indie rock.
OBS:
Esses posts foram tirados de sites de internet, blogs, wikipedia, google, livros, artigos, apostilas... alguns eu tive o trabalho de fazer uma adaptação, outros vai direto.
Meu desejo é que todos sejam abençoados e ganhem cada vez mais vidas para Cristo !

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES !!!



terça-feira, 6 de maio de 2014

Rock Cristão Estado RJ - Estilos do Rock n Roll - Post Hardcore, Metalcorem e Crossover Thrash - por Tiago Pires


Por Tiago Pires - Rock Cristão Estado RJ  










POST HARDCORE
Origens estilísticas
Hardcore punk
Post-punk
Noise rock
Street punk
Oi!
Contexto cultural
Meados da década de 1980
Instrumentos típicos
Bateria, baixo, guitarra elétrica, vocal
Formas derivadas Math rock, emocore, screamo
Post-Hardcore ou Pós-hardcore, como o nome pode sugerir, é derivado do hardcore. As primeiras aparições do gênero foram em Washington, D.C., após a metade dos anos 80 (veja a era de lançamentos da Dischord Records, por exemplo), apesar de não ser bem conhecido até o começo dos anos 90.
O post-hardcore, como um gênero musical, é marcado pelos seus ritmos precisos e bases de guitarra altas acompanhadas por performances vocais que são freqüentemente cantadas sussurradas ou gritadas(scream). O gênero desenvolveu um equilíbrio único entre dissonância e melodia, em parte dividindo a característica alta e rápida do hardcore em algo mais uniforme, com estruturas de tensão sutis e mais solto. Ele divide com suas raízes do hardcore uma consciência intensa e social, e assim como a ética punk DIY, ainda evita muito da raiva não focada e liberdade, às vezes talento musical amador do punk rock.
O gênero ainda inclui bandas com ensinamentos decididos de art rock como Fugazi, Drive Like Jehu, Rites of Spring, Glassjaw, Moss Icon, Quicksand, Whisper Campaign, e Hoover.
O som original do post-hardcore tornou-se cada vez mais difícil de se encontrar através dos anos 90 e quase desapareceu da vista do público, entretanto o gênero ainda prospera em círculos mais alternativos assim como em formas novas e mais radicais. Gêneros relacionados incluem emocore, hardcore melódico e math rock, os quais compartilham uma herança comum com o post-hardcore, entretanto esses dois gêneros divergiram-se e desenvolveram-se unicamente dentro deles mesmos.


METALCORE
Metalcore é um estilo musical que consiste em uma fusão de estilos, neste caso entre o metal extremo e o hardcore punk. Bandas como Killswitch Engage, Bullet For My Valentine, All That Remains, Shadows Fall, Sonic Syndicate, Unearth, Caliban, Trivium, The Devil Wears Prada e As I Lay Dying são os nomes de maior sucesso da atualidade,que fazem parte do movimento que denomina-se N.W.O.A.M. (New Wave of American Metal) que tem como significado A Nova Onda do Metal Americano.
Principais características do estilo
• Vocal Gutural - Vocal predominante, uma característica marcante no estilo. Algumas vezes em sintonia da Guitarra Solo.
• Vocal Melódico - Vocais cantados de forma leve e harmoniosa, em contraste com os gritos.
• Guitarras - Afinações baixas, riffs rápidos e dobras.
• Baixos - Rápidos e na maioria das vezes com o uso de palhetas.
• Bateria - Veloz e alternando com condução e pedais duplos encaixando com as palhetadas das guitarras e baixo.
O exemplo abaixo retrata o Metalcore em sua essência, com distorções sujas, palhetadas de guitarra e compasso de baixo acompanhando o pedal duplo da bateria, que tem o nome de Breakdown ("quebra" da música).
Precursores (1977–1984)
As bandas Black Flag1 e Bad Brains,2 estão entre os criadores do hardcore, que admiravam Black Sabbath. Bandas de Street punk britânico, como por exemplo Discharge e The Exploited também buscavam inspirações dentro do Heavy Metal.3 Os Misfits em seu álbum denominado Earth A.D, tornaram-se influência através deste para o thrash.4 Apesar de tudo, as culturas do punk e do metal permaneceram separadas desde meados do primeiro semestre de 1980.


CROSSOVER THRASH
(1984–1989)
Uma mistura de metal e hardcore eventualmente criou a cena Crossover Thrash, que assaltou um clube em Berkley chamado Ruthie's, em 1984.5 O termo "metalcore" em sua essencia foi utilizado para se referir a estes grupos de crossover.6 Bandas de Hardcore punk como Corrosion of Conformity,7 Dirty Rotten Imbeciles e Suicidal Tendencies8 tocavam lado-a-lado com bandas de Thrash Metal como Metallica e Slayer. Esta cena influenciou o lado skinhead do Hardcore novaiorquino, que também começou em 1984, incluindo bandas como Cro-Mags, Murphy's Law, Agnostic Front9 e Warzone.10 Os Cro-Mags se mostraram a banda de maior influência, sendo igualados aos Bad Brains, Motörhead, e Black Sabbath.11 Os Cro-Mags também embarcaram no straight edge, e para surpresa de todos no Movimento Hare Krishna.12 Outras bandas straight edge, incluindo Gorilla Biscuits, Crumbsuckers, e Youth of Today,que inaugurou o estilo youth crew.13 Em 1985 foi anunciada a criação do Breakdown,14 uma miscelânia dos Bad Brains com uns traços de origem Reggae, criando assim a forma mais famosa de troca de ritmo dentro de uma mesma música, encorajando os espectadores a fazerem o mosh.O álbum "Cause Of Alarm"(1986), da banda Agnostic Front com a participação de Peter Steele, foi um marco na mistura do hardcore com o metal.
OBS:
Esses posts foram tirados de sites de internet, blogs, wikipedia, google, livros, artigos, apostilas... alguns eu tive o trabalho de fazer uma adaptação, outros vai direto.
Meu desejo é que todos sejam abençoados e ganhem cada vez mais vidas para Cristo !
JUNTOS SOMOS MAIS FORTES !!!


Desafio do Facebook hoje. "Qual o Versículo Bíblico que marca minha vida"

Fui desafiado hoje no Facebook por Josilene Trugilho e Lucilene O. Da Costa Silvério a compartilhar um versículo da palavra de Deus que tenha marcado minha vida.
Bem, então lá vai.. 
O versículo que marca minha vida é o de Isaias 53:5
“ Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.”
Filho Unigênito de Deus. Deus criador. Dentre suas criações; o homem.
Uma criatura especial com quem Ele gostaria de ter um relacionamento intimo de Pai e filho, Amigos, Ensinar tudo o que sabia e o que sabe.
Mas nenhum amigo impõe sua amizade ao outro, o homem precisaria querer o amar, e Deus o deu uma opção, obedecer e obter o conhecimento, ou desobedecer e buscar o conhecimento sozinho.
Todos já sabem qual foi a Escolha do homem. E mesmo assim Deus não aguentou deixar o homem sozinho. Mesmo quando o pecado foi confessado por Adão e Eva, Deus, ali mesmo, deu a promessa da salvação para que um dia eles pudessem estar juntos com Deus novamente.
Jesus, aquele que é a palavra do próprio Deus, se fez carne e carregou sobre si todos os pecados da humanidade, todas as acusações, as frustrações, e dores, foi pisado, assumiu nossa culpa, renegou ser filho único, para que nós fossemos seus irmãos, juntos filhos de Deus. Agora não mais Filho Unigênito, e sim Primogênito de Deus.
Veio, ensinou, e como espada dividiu, assim como diz em Mateus 10:34:
“Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada;”
Instaurou uma Igreja que não pode ser derrubada ou destruída, pois foi construída dentro do ser de cada um de nós, em nossos corações.
Ele foi preparar lugar para que possamos voltar a estar com Ele, assim como diz em João 14:2.
Voltará como prometeu:
Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém.
Apocalipse 1:7
E o que é mais lindo nisso.. Todos podem estar dentro do seu Plano de Salvação, apenas decidindo se juntar a Ele em amor.
Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo. Apocalipse 3:20
Você pode o convidar para entrar em sua vida agora mesmo. Não perca tempo, venha fazer parte do corpo de Cristo, juntos seremos irmãos, e filhos de Deus. Não mais apenas criaturas, mas agora filhos.

Paz! ;)

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Uma Rádio Rock n Roll - As Melhores seleções e as melhores programações - Over Rock WEB Rádio


Saiba mais sobre a Rádio Over Rock


ver Rock Ministry

Ministério Over Rock, teve seu início através do programa de rádio "Over Rock Christian Music", que entrou no ar em Agosto de 2006 no Alternativa FM com o Pr. Adriano Alves, o programa passou a ser uma Rádio on line "Rádio Over Rock" no site www.overrock.mus.br , com 24 de rock cristão.

O Ministério Over Rock tem como estratégia de evangelismo o rock, em seus diversos estilos: Hard Rock, Heavy Metal, New Metal, Hard Core e Punk Rock. Tendo sempre como objetivo principal levar a palavra de salvação e transformação de Jesus Cristo.

Over Rock Show

Com 6 meses que o Programa Over Rock estava no ar, houve há necessidade de quebrar as barreiraa das ondas sonoras. Foi quando Deus deu a direção para realizar o primeiro evento com bandas em uma loja representante de uma marca de camisetas voltada para o público da cena Rock´n roll, surgindo assim a oportunidade do 1º “Over Rock Show”, evento realizado mensalmente há 7 anos no primeiro sábado de cada mês em bares, casas seculares, casas de cultura, escolas, praças e demais espaços do gênero, com bandas de diversos estilos dentro do rock. Bandas estas que foram levantas como estratégias para alcançar estas tribos.

Além do som que envolve a galera as bandas que participam do Over Rock, tem suas  letras em experiências no encontro pessoal com Jesus, indo ao encontro daquilo que os jovens das tribos urbanas têm procurado, que é a liberdade, e sabemos que a verdadeira liberdade vem de Jesus, como está em Gálatas 5:1 “Foi para a liberdade que Cristo nos libertou”, envolvendo as pessoas dentro de um parâmetro cristão, assim como Jesus nos relata em Mateus 9:9-13 "... Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos. Ide, pois, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios. Porque eu não vim chamar justos, mas pecadores".

Backstage Over Rock

Todo terceiro sábado de cada mês às 18h acontece o  "Backstage Over Rock", uma reunião que tem como objetivo trocar experiências e promover a comunhão do Corpo de Cristo. Estas reuniões acontecem na Base Over Rock, na Av Afonso Lopes de Baião, 1502 Sala 3 São Miguel Pta - São Paulo, próximo do forúm.

Interado Christian Rock

Realizamos nosso encontro Anual ,"Interado Christian Rock" que aborda os temas "Música, Estilo e Comportamento", nos quais além das bandas, acontece um fórum de discussão, Workshop, palestras e momento de oração e comunhão. 

Garagem Over Rock

A Garagem Over Rock nasceu do desejo de estar mais próximo da comunidade, realizamos sempre em uma tarde sábado em uma garagem com o portões abertos com acesso a comunidade, a galera curti o som e ouve a palavra.

Alianças e Parceiros

O Over Rock é um ministério em alianças com ministérios que compreendem esta estratégia de evangelismo e que aceitam os que a religião e a sociedade discriminam.

Nossos eventos são realizados em quase na sua totalidade fora da igreja, por este motivo temos parceiros como: Conde Wlad Rock Bar, Galpão Estudio, Oficinas Bar, Terraço Holywood, Oficina Rock Bar, além de escolas, centros culturais, CEU entre outros.

Culto Over Rock 
Todo segundo domingo de cada mês às 18h acontece no nosso culto, louvamos e adoramos ao Senhor, oramos e compartilhamos a palavra de Deus, e também realizamos a Santa Ceia do Senhor. O culto acontecem na Base Over Rock, na Av Afonso Lopes de Baião, 1502 Sala 3 São Miguel Pta - São Paulo, próximo do forúm.

Pr Adriano Alves e Pra Paula Alves

http://www.overrock.mus.br/


Rock Cristão Estado RJ - Estilos do Rock n Roll - Hardcore Melódico e New York Hardcore - por Tiago Pires

Por Tiago Pires - Rock Cristão Estado RJ- 




HARDCORE MELÓDICO

Origens estilísticas Hardcore punk
Skate punk
Pop punk

Contexto cultural Início dos anos 80 nos Estados Unidos.
Instrumentos típicos
Guitarra - Baixo - Bateria



Formas derivadas Youth crew

Hardcore melódico é um subgênero do hardcore punk que surgiu no início da década de 1980. Utiliza elementos característicos do hardcore punk tradicional, como tempo acelerado, guitarras distorcidas e músicas de curta duração, mas seus arranjos são mais elaborados e claramente distinguíveis, se aproximando mais da sensibilidade pop do que o estilo original.
O hardcore melódico, pouco após seu surgimento, atraiu atenção da mídia e se tornou relativamente popular na cultura jovem, apesar de alguns rótulos para derivações do hardcore se fazerem mais confusos com o passar do tempo. Ao contrário do hardcore tradicional, os temas abordados em suas músicas não são necessariamente políticos e contestadores (apesar de muitas bandas ainda manterem esse foco). A maioria das bandas do estilo trata de assuntos variados como casos de amor, fatos do dia a dia e até mesmo esportes.
Entre as bandas de hardcore melódico mais conhecidas estão Bad Religion, Rise Against, NOFX, Pennywise, Millencolin, Face to Face, Lagwagon, No Fun at All.
No Brasil, algumas bandas seguem o estilo, como é o caso de Dead Fish, Aditive, Sugar Kane, Hateen e CPM 22.



NEW YORK HARDOCRE
Origens estilísticas
Hardcore New School

Hardcore punk

Streetpunk

Oi!
Thrashcore


Contexto cultural Início da década de 1980, Nova Iorque, Estados Unidos da América


Instrumentos típicos
Bateria, Baixo, Guitarra, Vocal

Subgêneros
Youth Crew - Hatecore

Gêneros de fusão
Metalcore

Cenas regionais
Nova Iorque
New York Hardcore ou NYHC, ( muitos chama de New School Hardocre ) refere-se à música hardcore punk e metalcore criada na cidade de Nova Iorque, Estados Unidos e a subcultura associada a ela, que tem o streetpunk/Oi! como base ideológica, porém as bandas do estilo apresentam uma sonoridade agressiva, inicialmente hardcore punk que mais tarde teve fortes influências do thrash metal, crossover thrash e até mesmo do death metal.
História 
As primeiras bandas tocavam um hardcore veloz, semelhante ao estilo de bandas de Washington DC como Bad Brains e Minor Threat, porém com fortes influências do street-punk/Oi!, motivo pelo qual a sonoridade das bandas costumavam variar entre lenta e acelerada ao mesmo tempo. Com o passar do tempo surgiram bandas de metalcore que adicionaram ao hardcore do início, a influência de crossover thrash e thrash metal. Algumas bandas adicionaram o rap em suas músicas, fazendo com que o som tivesse uma característica mais lenta e pesada com vocais rimados e a duração das músicas maiores.
Algumas das primeiras bandas foram Agnostic Front, Beastie Boys, Cro-Mags, Reagan Youth, Murphy's Law e Warzone.
O NYHC ficou mundialmente conhecido através de bandas como Biohazard e Sick of It All, outras como Hatebreed. em meados da década de 1990, o que fez com o estilo influenciasse bandas do mundo inteiro. Devido à essa influência, muitas bandas adotaram o rótulo NYHC, sem necessariamente serem de Nova Iorque.
Em 1999, a cena hardcore de Nova Iorque foi documentada no filme N.Y.H.C. de Frank Pavich.

OBS:
Esses posts foram tirados de sites de internet, blogs, wikipedia, google, livros, artigos, apostilas... alguns eu tive o trabalho de fazer uma adaptação, outros vai direto.
Meu desejo é que todos sejam abençoados e ganhem cada vez mais vidas para Cristo !

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES !!!



domingo, 4 de maio de 2014

Rock Cristão Estado RJ - Estilos do Rock n Roll - PUNK - por Tiago Pires

Por Tiago Pires (Rock Cristão Estado RJ)


PAZ DE CRISTO GALERÃO !!!!!!!!!!!
Fico muito feliz e honrado pelo reconhecimento que nós temos tido de nossa luta e nosso trabalho.
O guerreiro, nosso irmão Timóteo Silvério começou a publicar em seu blog, os posts que tenho colocado aqui em nosso grupo. Esses posts são pesquisas em livros, apostilas, sites, wikipedias, googles etc, para poder servir de utilidade aos irmãos, no evangelismo e na causa do mestre ! Alguns tive o trabalho de adaptar, juntar, montar, outros foi direto. Contudo o mais importante é os irmãos serem abençoados através dessa iniciativa, e ganhem muitas almas para Jesus !
Blog abençoado, com posts interessantes ! Deem um confere lá !!
Brigadão Irmão Timóteo pela força, créditos, consideração e companheirismo !




Origens estilísticas Punk rock
Contexto cultural Final dos anos 70 nos Estados Unidos e Inglaterra
Instrumentos típicos
Vocais
Guitarra elétrica
Baixo
Bateria
Formas derivadas Post-hardcore
Rock alternativo
Grunge
Subgêneros
D-beat • Grindcore • Hardcore melódico • Nardcore • New York hardcore • Power violence • Skate punk • Thrashcore • Youth crew
Gêneros de fusão
Crossover thrash • Crust punk • Funkcore • Hardcore Digital • Horror punk • Jazzcore • Metalcore • Rapcore • Ska core • Sludge metal • Thrash metal
Cenas regionais
Estados Unidos: Boston, Califórnia, Chicago, Detroit, Minneapolis, Nova Jersey, Nova York, Indiana, Filadélfia, Phoenix, Washington DC
Europa: Escandinávia: Gothenburg, Helsinki, Umeå - Itália - Reino Unido: Londres, Stoke-on-Trent
Ao redor do mundo: Austrália - Brasil: Curitiba, São Paulo - Canadá: Vancouver - Japão
Hardcore punk, no contexto punk, refere-se à cena musical surgida internacionalmente através da "segunda onda do punk", no final dos anos 70, e mais comumente a um estilo de punk rock caracterizado inicialmente por tempos extremamente acelerados, canções curtas, letras baseadas no protesto político e social, revolta e frustrações individuais, cantadas de forma agressiva.
História
América do Norte
No final dos anos 70 (pode-se usar 1978 como ano-zero), uma série de bandas, em particular nas cidades costeiras do sul da Califórnia, nos Estados Unidos, em geral adolescentes suburbanos, skatistas e surfistas, formaram uma cena punk mais extrema (tanto no aspecto musical como comportamental) comparada às variações de sucesso de outras regiões do país e do resto do mundo. Hardcore significa literalmente "núcleo duro", mas o significado mais adequado em português seria "casca-grossa".
A palavra já era usada para designar militantes agressivos, criminosos ou qualquer versão mais extrema ou exagerada de algo e foi adotada por punks como sinônimo de originalidade e radicalismo, tanto em oposição à sonoridade mais lenta e fiel ao Rock and Roll tradicional dos medalhões do punk rock como Sex Pistols, quanto à versão comercial e açucarada do gênero, conhecida como New Wave, que começava a triunfar nas FM's.
Algumas das bandas pioneiras desta cena hardcore inicial da Califórnia, entre 1978 e 1980 foram os Middle Class, Germs, Black Flag e, em São Francisco, os Dead Kennedys.
Paralelamente, os Bad Brains, Teen Idles e o Minor Threat desenvolviam um estilo semelhante do outro lado do país, em Washington D.C.
Qual foi o primeiro disco do gênero é um ponto polêmico, mas dois discos que combinam pioneirismo com uma postura hardcore definida foram os EPs "Out of Vogue" da banda Middle Class (na altura o disco de rock mais veloz de todos os tempos) e "Nervous Breakdown", do Black Flag (menos rápido, mas igualmente agressivo), lançados em 1978.
Neste mesmo ano saiu também o EP "Lexicon Devil", dos Germs, que, acelerando o andamento em relação ao primeiro single da banda, serviu como ponte entre a primeira geração do punk de Los Angeles e o Hardcore propriamente dito. O álbum da banda, "(GI)", sairia no ano seguinte e conteria ainda mais traços do que passaria a se chamar de Hardcore.
Enquanto isso, em Vancouver, no Canadá, bandas como D.O.A. e Subhumans desenvolviam algo semelhante, musical e ideologicamente. O D.O.A. foi um dos responsáveis pela propagação do termo, com seu disco "Hardcore '81".
Com a fama underground de bandas da cena hardcore de inclinação à extrema velocidade, como Bad Brains, Circle Jerks, Dead Kennedys e Minor Threat, a palavra se tornou definitivamente um sinônimo para um estilo novo de punk rock. Este estilo se consolida nos primeiros anos da década de 1980 caracterizado por músicas que geralmente não chegam à um minuto de duração, com ritmos dois por dois, velocidade extremamente acelerada, vozes gritadas, negação da estrutura verso-coro-verso, e guitarras exageradamente distorcidas.
Em comparação com a primeira geração do Punk e com seus contemporâneos Europeus, o Hardcore americano dos anos 80 não deu tanta importância ao visual. Assim como a música "aparava as arestas" do punk rock, tornando-o mais direto e econômico, os adeptos do Hardcore abandonaram em grande parte os badulaques e cortes de cabelo exóticos, substituindo-os por cabeças raspadas ou cortes militares e roupas baratas e mais "comuns", algumas vezes influenciadas pelo skate. Aliás, os primeiros skaters estavam muito ligados a onda punk hardcore, os "skate punks" usavam um look que era um misto do look dos surfistas californianos (cabelos pelos ombros e sempre a mesma roupa durante meses) e da onda punk hardcore (calças de ganga justas, t-shirts curtas, tatuagens nos braços e tronco). No filme Lords of Dog Town a relação entre os primeiros skaters e a onda punk hardcore esta bem presente, Jay Adams no início estava dentro da onda skate/surf e mais para a frente torna-se um skinhead.
Entre 1980 e 1981 muitos participantes da cena hardcore se aproximaram ideologicamente da primeira geração anarcopunk que se desenvolvia na Inglaterra. Ambas cenas demonstravam uma postura punk nitidamente construtiva (apesar das referências pessimistas e agressivas). Inicialmente a atitude mental positiva, em contraposição à típica imagem do punk como um junkie vândalo, foi defendida por membros dos Bad Brains, mas ganhou força com a postura anti auto-destrutiva da banda Minor Threat, que não usava nenhum tipo de drogas e foi transformada pouco tempo depois na postura straight-edge. Na Inglaterra a primeira geração anarcopunk defendia, entre outras coisas, a não-violência e o veganismo/libertação animal.
Outras importantes características compartilhadas são a formação de gravadoras completamente independentes e produção de folhetos e fanzines de cunho político. Jello Biafra, vocalista da banda hardcore Dead Kennedys, cria a gravadora independente Alternative Tentacles e se torna junto com a SST (de Greg Ginn, guitarrista do Black Flag) um dos marcos para a produção e divulgação hardcore.
Apesar do uso do termo Hardcore ter de fato se popularizado nos Estados Unidos, a Inglaterra também desenvolveu sua versão mais ou menos na mesma época. Lá, já no final dos anos 70 nomes como os U.K. Subs já aceleravam o andamento do punk e bandas como o Crass radicalizavam a política do movimento, prenunciando o que estava por vir e se diferenciando das primeiras bandas, como Sex Pistols e The Clash.
Mas o marco zero do Hardcore britânico de-facto foi o lançamento do EP "Realities of War", do Discharge. Com quatro músicas em cinco minutos e letras curtas e grossas (espécies de hai kais punks) sobre guerra e destruição, era o mais brutal pedaço de vinil já produzido pela cena musical inglesa. A imprensa não entendeu e apesar (ou por causa) das resenhas negativas, o lançamento influenciou rapidamente outras bandas a adotarem música e discurse semelhantes, inicialmente o Disorder (cujo primeiro EP "Complete Disorder" saiu no ano seguinte) e pouco depois Chaos UK, Varukers, Chaotic Dischord, e muitas outras.
Algumas bandas, como Exploited e GBH costumam ser ligadas ao Hardcore britânico, mas seu som é um pouco mais "ortodoxo", menos direcionamento político e mais "fidelidade" ao punk dos anos 70. Devido a essas características, também são ligados ao streetpunk/Oi!.
Ao contrário do que ocorreu nos EUA, o Hardcore inglês radicalizou tanto na música e política quanto no visual. O couro (ou qualquer outro material) preto, arrebites e espetos tomaram conta da indumentária e os cortes de cabelo passaram a ser ainda mais arrepiados e muitas vezes mais longos, em forma de múltiplos cones.
Este estilo se espalhou rapidamente pela Europa e por volta de 1982, o Hardcore havia tomado conta do velho continente. Bandas como Anti-Cimex, Shitlickers (Suécia), Riistetyt, Kaaos, Rattus, Terveet Kädet (Finlândia), Upright Citizens (Alemanha), Eu's Arse, e Wretched (Itália), pegavam a base iniciada pelo Discharge e a levavam ainda mais longe e produzindo uma música ainda mais extrema.
Brasil
Ao contrário da Europa e EUA, o Brasil não vivenciou uma explosão punk/new wave nos anos 70. Isso só foi ocorrer no início da década seguinte, já sob a influência do Hardcore. Inclusive, os Restos de Nada, a primeira banda punk do país, formada na Zona Norte de São Paulo no final de 1977, já apresentava no final dos anos 70 uma sonoridade mais áspera e veloz do que a do típico punk rock de 1977, como demonstram algumas dos raros registros da época.
Portanto, pode-se dizer que o Hardcore, de uma forma ou de outra foi quase desde o princípio a tendência dominante no punk brasileiro. O primeiro lançamento punk do país, a coletânea "Grito Suburbano", lançada no início de 1982 traz as bandas Olho Seco, Inocentes e Cólera apresentando cada uma quatro músicas rápidas e agressivas, que não devem nada aos equivalentes no hemisfério norte. No entanto, o termo "hardcore" ainda era pouco usado e, diz a lenda, que a primeira banda a adotar o rótulo foi o Ratos de Porão, a partir de 1983.
De acordo com testemunhas da época, tudo começou por aqui em 1981, quando a loja Punk Rock Discos do vocalista do Olho Seco, Fábio Sampaio, começou a receber discos como "Why?" do Discharge e "Group Sex" dos Circle Jerks. De início, alguns punks mais conservadores torceram o nariz, mas este novo som cabia como uma luva na realidade urbana de São Paulo e em poucos meses tomou a cena de assalto. Após estes primeiros contatos, começou a chegar mais material, como os lançamentos da Dischord (Minor Threat, Teen Idles, etc…) e bandas suecas e finlandesas. Pode-se dizer que por volta de 1985 a influência do hardcore americano, bastante presente no início da década, havia praticamente sumido (com exceção de bandas como o Grinders) e a sonoridade Britânico-Escandinava dominara a cena.
Por volta de 1983, começou em São Paulo uma divisão entre a facção mais decidida e assumidamente Hardcore e os adeptos do punk rock dos anos 70, que continuavam se definindo apenas como punks. Algumas bandas que aderiram ao setor "hardcore" na altura foram Ratos de Porão, Olho Seco, Inocentes (brevemente, pois a banda logo acabaria, para voltar pouco depois com formação e som totalmente diferentes), Psykoze e pouco depois, alguns novos nomes como Ruidos Absurdos, SP CAOS, Lobotomia e Armagedom, além dos Skate Punks do Grinders, inspirados pelo hardcore californiano. No Rio de Janeiro surgiam nomes como Desordeiros e Auschwitz, e em Brasília, BSB-H, A.R.D, Sansculottes - primeira banda de Rodolfo Abrantes ( Ex Raimundos e Rodóx ), AxBax - primeira banda de Gabriel Thomaz, e DF-Caos - que mais tarde se tornaria o DFC. Esta nova turma "hardcore" se diferenciava da geração anterior (além do gosto musical), pelo visual mais carregado inspirado nas bandas inglesas e escandinavas, menor apego ao ganguismo e violência e, entre as bandas, pela temática freqüentemente abordando a guerra nuclear e temas mais "geopolíticos", por assim dizer.
O estilo evoluiu para outras vertentes:
• Crust punk: Também conhecido como crustcore ou crust está associado à cultura da segunda geração anarcopunk (ecologia, anarquismo, pró-libertação animal), se assemelha ao grindcore no extremismo mas a sonoridade é mais lenta. Ideologicamente é ligado ao estilo de vida dos punks europeus, em grande parte moradores de squats (casas ocupadas) e defensores da participação mínima no "sistema". Geralmente, o visual agressivo ainda esta presente mas com algumas inovações, como os dreadlocks e outras misturas entre elementos tribais e futuristas.
• Grindcore: Assim como o Crossover, surgiu a partir da influência do heavy metal junto a alguns setores da cena punk em meados da década de 1980, mas diferente deste, é uma mescla apenas dos aspectos mais extremos de ambos os gêneros. É notavelmente uma versão mais extrema do, já extremo, hardcore, baseado nos chamados "blast beats", as batidas ultra-rápidas de caixa e bumbo, cujo mais célebre praticante foi Mick Harris, baterista do Napalm Death e produtor musical e também criador do termo "Grindcore"
• Metalcore: Estilo surgido nos anos 90 que consiste basicamente em músicos provenientes da cena Hardcore tocando música quase que totalmente baseada no metal, mais precisamente no Thrash Metal e Death Metal. No entanto, o metalcore se diferencia do metal propriamente dito por ser em geral musicalmente mais simples,os vocais screamo vem da cena hardcore,e o gutural do death metal,e pelas letras muitas vezes mais influenciadas pela estética e ideologia do hardcore.
• Emocore: maior inclinação à questões sentimentais e pessoais além de uma estrutura musical mais melódica, influenciada pelo indie. Inicialmente bastante ligado ao chamado pós-hardcore. O termo foi criado na metade dos anos 80 para descrever bandas vindas da cena Hardcore de Washington, como Embrace e Rites of Spring, cujas letras eram mais poéticas e introspectivas (ainda que muitas vezes continuassem politizadas à sua maneira) e cuja música, mais elaborada, mesclava a intensidade Hardcore com elementos vindos do pós punk. Foi adquirindo um novo sentido na segunda metade da década de 90. Conforme foi se distanciando das raizes Hardcore e se aproximando do pop-rock, a estética e música foram mudando, o que acabou por gerar a moda emo dos anos 2000, já totalmente adversa do Hardcore punk original e chegando a lembrar as boy-bands e outros fenômenos da indústria cultural para adolescentes.
OBS:
Esses posts foram tirados de sites de internet, blogs, wikipedia, google, livros, artigos, apostilas... alguns eu tive o trabalho de fazer uma adaptação, outros vai direto.
Meu desejo é que todos sejam abençoados e ganhem cada vez mais vidas para Cristo !
Estamos aqui apenas para servir !
Jesus Cristo ( O único e supremo Pai do Rock ) seja Adorado !
A Deus seja toda Honra, Glória e Louvor !
e prá não perder o hábito....
JUNTOS SOMOS MAIS FORTES !!!

















sexta-feira, 2 de maio de 2014

Rock Cristão Estado RJ - Estilos do Rock n Roll, por Tiago Pires

Tiago Pires é um jovem cristão , Natural do Rio de Janeiro, morador de Araruama-RJ, 31 Anos, e administrador do Grupo "Rock Cristão Estado RJ"
Grande apreciador do Rock Cristão, e estudioso do gênero, Tiago vem sempre postando em seu grupo do Facebook informações sobre as bandas do Estado do Rio de Janeiro, eventos, etc.
Além disso ele também costuma dar sua opinião, à luz das escrituras, sobre assuntos relacionado à juventude e à musica, com enfase ao rock n roll.

Hoje o Tiago postou no grupo algo que achamos que é muito rico. 
Muitas pessoas tem duvidas sobre o Rock n Roll, e muitas dizem não gostar de "Rock", por conhecerem ou terem ouvido um estilo de rock mais pesado, e com o vocal mais agressivo. Mas o que essas pessoas não sabem é que o Rock n roll se divide em estilos, e há estilos e estilos, e todos podem se identificar com um estilo e passar a dizer que gosta de Rock n Roll. "Eu particularmente gosto de todos" kk ..

Durante esta semana postaremos aqui no Blog do Thy, as matérias do irmão Tiago Pires, referente à estilos do Rock n Roll.. Acompanhem.

Bem, vamos lá.. Com a Palavra, Tiago Pires:


Paz de Cristo Galerão !
Irei postar de novo sobre estilos de rock... a história do rock secular/cristão no Brasil e no mundo...
Já postei esses temas há uns tempos atrás, mas como o nosso grupo cresceu... novos irmãos e amigos fazem parte, creio que seja importante dar esse suporte !
Esses Posts servem para ajudar os irmãos que evangelizam no mundo do rock e tribos urbanas a fazerem um evangelismo cada vez melhor ! Creio que seja importante um mínimo de conhecimento sobre o tema. É claro que é o Espírito Santo que converte o ser humano a Cristo, mas devemos fazer nossa parte !
Esses posts foram tirados de sites de internet, blogs, wikipedia, google, livros, artigos, apostilas... alguns eu tive o trabalho de fazer uma adaptação, outros vai direto.
Meu desejo é que todos sejam abençoados e ganhem cada vez mais vidas para Cristo !
JUNTOS SOMOS MAIS FORTES !!!


Hardcore é o nome atribuído a uma variação extrema de algo. A palavra significa literalmente miolo, ou centro, núcleo duro, e era usada para designar militantes agressivos e também criminosos.
• Hardcore no universo dos games significa jogador exímio, veterano e experiente, veja Hardcore gamer.
Em música as vertentes hardcore são
• Hardcore punk: no contexto punk, refere-se à cena musical surgida internacionalmente através da "segunda onda do punk", no final dos anos 70, e mais comumente a um estilo de punk rock caracterizado inicialmente por tempos extremamente acelerados, canções curtas, letras baseadas no protesto político e social, revolta e frustrações individuais, cantadas de forma agressiva.
• Hardcore melódico: é um estilo surgido no início da década de 80. Utiliza elementos característicos do hardcore punk tradicional, como tempo acelerado, guitarras distorcidas e músicas de curta duração, mas seus arranjos são mais elaborados e claramente distinguíveis, se aproximando mais da sensibilidade pop do que o estilo original.
• New York hardcore: refere-se à música hardcore punk e metalcore criada na cidade de Nova Iorque, Estados Unidos e a subcultura associada a ela, que tem o streetpunk/oi! como base ideológica, porém as bandas do estilo apresentam uma sonoridade agressiva com fortes influências do thrash metal, crossover thrash e até mesmo do death metal.
• Hardcore hip hop:é um estilo musical derivado do hip-hop e hardcore caracterizado pela confronto e pela agressão. O termo pode referir-se também a outros gêneros como o gangsta rap e o rapcore.
• Hardcore techno: é um estilo de música electrónica moderno, nascido nos princípios dos anos 90 nos Países Baixos. Caracteriza-se pela sua velocidade (algumas canções alcançam os 200 beats por minuto) e pelo característico BassDrum, que consiste em misturar uma distorção forte do tambor com um baixo. também oldskool hardcore, happy hardcore, breakcore, speedcore, etc.
• Post-Hardcore: Como o nome pode sugerir, é derivado do hardcore. As primeiras aparições do gênero foram em Washington, D.C., após a metade dos anos 80 (veja a era de lançamentos da Dischord Records, por exemplo), apesar de não ser bem conhecido até o começo dos anos 90. O post-hardcore, como um gênero musical, é marcado pelos seus ritmos precisos e bases de guitarra altas acompanhadas por performances vocais que são freqüentemente cantadas sussurradas ou gritadas(scream). O gênero desenvolveu um equilíbrio único entre dissonância e melodia, em parte dividindo a característica alta e rápida do hardcore em algo mais uniforme, com estruturas de tensão sutis e mais solto. Ele divide com suas raízes do hardcore uma consciência intensa e social, e assim como a ética punk DIY, ainda evita muito da raiva não focada e liberdade, às vezes talento musical amador do punk rock.
HARDCORE CRISTÃO
Punk rock
Pós-punk
Rock alternativo
Noise rock
Rock Experimental
Rock cristão
Punk cristão
Instrumentos típicos
Vocais - Guitarra elétrica - Baixo - Bateria
Popularidade Nos EUA, Canadá, Austrália e partes da Europa.
Hardcore cristão (ou Christcore) Se refere a bandas de metalcore que promovem crenças cristãs. Como essas bandas promovem o cristianismo, em certa medida, varia entre as bandas. Bandas de hardcore cristãs muitas vezes abertamente declararão suas crenças e empregam imagens cristãs em suas letras, e pode ser considerada uma parte da indústria da música cristã.
Os fãs de música hardcore cristão não são exclusivamente crentes na religião cristã. Graças a alguns inovadores do movimento de hardcore como Extol, Zao, Living Sacrifice, eo movimento hardcore em geral, o público tornou-se menos exclusivo (Hodges). Embora o público da música cristã tem mudado ao longo dos anos, a mesma mensagem subjacente de esperança e de verdade continua a ser uma pedra angular nas letras de Hardcore cristã. Hardcore é um sub-gênero que evoluiu a partir do gênero do punk na década de 1980. Hardcore é caracterizado por ritmos excêntricos e vocais que seguem um ritmo rápido e dirigido.
Gravadoras
• Blood and Ink Records
• Facedown Records
• Flicker Records
• Pluto Records
• Rescue Records
• Solid State Records
• Takehold Records
• Tooth & Nail Records
OBS:
Esses posts foram tirados de sites de internet, blogs, wikipedia, google, livros, artigos, apostilas... alguns eu tive o trabalho de fazer uma adaptação, outros vai direto.
Meu desejo é que todos sejam abençoados e ganhem cada vez mais vidas para Cristo !
JUNTOS SOMOS MAIS FORTES !!!